terça-feira, 1 de outubro de 2013

Aos leitores:



Já é passado da meia-noite, e eu aqui, ligado.
Fiz o que devia ser feito na casa, e de quebra, preparei um creme de ervilha com cenoura.
Por vezes eu me sinto como o Pequeno Príncipe nos seus rituais matutinos - limpando, cuidando, zelando e sendo responsável por aquilo que cativei.
O cuidado dedicado a minha casa, aos meus gatos, as plantas, as pessoas queridas e a minha saúde tanto mental quanto física e espiritual têm resultado em momentos mais frequentes de paz interna, de consciência do aqui-e-agora e de relativo sentimento de completude e de pertença ao meu próprio mundo.
Espero voltar logo com novidades do meu mundo, ansioso e sedento por novidade do mundo de vocês.

Com carinho,
Gabriel.

3 comentários:

Matt Cabot disse...

Tem como não amar?

Cris disse...

Oi, Gabriel! Estou na finalização da tão falada tese e só estou prestando pra ler/escrever, trabalhar e estes pequenos rituais de que falas. Ontem foi níver da Clara Francesca, seria de minha mãe e dia de Francisco de Assis. Estive atarefada, mas em honra aos meus fiz um "exercício" que adoro: olhar as cores como se fosse a primeira vez (mente de principiante). Já a mudança está indo, a burocracia está andando até rápida, já começo a juntas as caixas de papelão...Espero que esteja tudo bem por aí!

Kosma Kołodziej disse...

merci :)