quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Palavras da loucura.

Pessoas deixam de existir assim que as esquecemos,
assim que as deixamos afogadas no vazio das lembranças,
engolidas pela escuridão da memória,
do esquecimento,
do desamor,
da desesperança.

Fraca, a imagem se apaga e consome-se por si própria.
Eu quis ser esquecido.
E me perguntei:
"Sequer existo?!"

Talvez eu só exista na imaginação de quem queira
de quem acredita.
O pensamento é o meu berço;
o delírio é o meu cobertor;
a loucura é o meu conforto.


Junho, 2013.

2 comentários:

Randy disse...

Wonderful writing!

Jéfferson B. Cezimbra disse...

Excelente texto.
Muito bom para refletir o qto somos importantes para alguém, ou não rsrsr
Abraço.